25 de setembro de 2016

BILL NUNN (1953-2016), ator


Resultado de imagem para bill nunn


O ator americano Bill Nunn morreu de câncer no dia 24 de setembro, em Pittsburgh, Pensilvânia. Tinha 62 anos.

Ator coadjuvante notável, Nunn tornou-se mais conhecido por ter atuado em quatro filmes de Spike Lee, "Lute pela Coisa Certa" (School Daze, 1988), "Faça a Coisa Certa" (Do the Right Thing, 1989), "Mais e Melhores Blues" (Mo' Better Blues, 1990) e "Jogada Decisiva" (He Got Game, 1998), e por ter interpretado um editor do jornal Clarim Diário nos três primeiros filmes da franquia Homem-Aranha: "Homem-Aranha" (Spider-Man, 2002), "Homem-Aranha 2" (Spider-Man 2, 2004) e "Homem-Aranha 3" (Spider-Man 3, 2007), todos dirigidos por Sam Raimi.

Na sua filmografia de mais de 40 títulos, constam também "Mudança de Hábito" (Sister Act, 1992), "O Poder da Sedução" (The Last Seduction, 1994), "Coisas para se Fazer em Denver Quando Você Está Morto" (Things to Do in Denver When You're Dead, 1995), "A Lenda do Pianista do Mar" (La leggenda del pianista sull'oceano, 1998) e "O Júri" (Runaway Jury, 2003).

William Goldwyn Nunn III nasceu em 20 de outubro de 1953, em Pittsburgh, Pensilvânia. Deixou viúva Donna Anne Watts, com quem tinha duas filhas.
(Foto: Google Imagens.)

22 de setembro de 2016

CHICA LOPES (1925-2016), atriz


Resultado de imagem para chica lopes


A atriz brasileira Chica Lopes morreu no dia 11 de setembro, em São Carlos, São Paulo, aos 90 anos.
Ela começou sua carreira no teatro, em 1950, e era mais conhecida por seu trabalho na TV. No cinema, apareceu em apenas cinco filmes: "Tiradentes, o Mártir da Independência" (1977), "Força Estranha" (1980), "A Noite das Depravadas" (1981), "Médium" (1983) e "Cafundó" (2005).
Francisca da Conceição Lopes de Oliveira nasceu em 8 de dezembro de 1925, em São Carlos (SP). Era viúva e tinha uma filha.
(Foto: Google Imagens.)

21 de setembro de 2016

CURTIS HANSON (1945-2016), diretor


Resultado de imagem para curtis hanson


O diretor, produtor e roteirista americano Curtis Hanson morreu no dia 20 de setembro, em Los Angeles, de causas naturais. Tinha 71 anos e sofria de uma doença degenerativa denominada, em inglês, "Frontotemporal Degeneration".
Hanson começou sua carreira no cinema como roteirista, em 1970, e assim participou de produções importantes como "O Sócio do Silêncio" (The Silent Partner, 1978), de Daryl Duke, "O Cão Branco" (White Dog, 1982), de Samuel Fuller, e "Os Lobos Não Choram" (Never Cry Wolf, 1983), de Carroll Ballard. Como diretor, realizou 14 filmes, dentre os quais se destacam "Uma Janela Suspeita" (The Bedroom Window, 1987), "A Mão que Balança o Berço" (The Hand That Rocks the Cradle, 1992), "Los Angeles - Cidade Proibida" (L. A. Confidential, 1997), seu melhor filme e que lhe deu o Oscar de melhor roteiro e o prêmio do Sindicato dos Roteiristas da América, "Garotos Incríveis" (Wonder Boys, 2000), "8 Mile - Rua das Ilusões" (8 Mile, 2002) e "Tudo por um Sonho" (Chasing Mavericks, 2012), que, por causa do seu adoecimento, teve de ser concluído por Michael Apted.
Curtis Lee Hanson nasceu em 24 de março de 1945, em Reno, Nevada. Tinha um filho com a companheira, a também produtora Rebecca Yeldham.
(Foto: Google Imagens.)

19 de setembro de 2016

CHARMIAN CARR (1942-2016), atriz


Resultado de imagem para charmian carr


A atriz americana Charmian Carr morreu no dia 17 de setembro, em Los Angeles, de um tipo raro de demência. Tinha 73 anos.
Charmian ficou famosa no cinema por ter atuado em apenas um filme. Mas trata-se de "A Noviça Rebelde" (The Sound of Music, 1965), de Robert Wise, que conquistou cinco Oscars, além de outros prêmios. Ela encarnou Liesl, a filha mais velha do capitão Von Trapp. Depois, só apareceu em um filme para a TV e resolveu abandonar a carreira de atriz para trabalhar como designer de interiores.
Charmian Anne Farnon nasceu em 27 de dezembro de 1942, em Chicago, Illinois. Pertencente a uma família de artistas, era filha da atriz Rita Oehmen (1917-1995) e do maestro Brian Farnon (1911-2010), irmã das atrizes Shannon Farnon e Darleen Carr, e sobrinha dos compositores Dennis Farnon e Robert Farnon (1917-2005). Era divorciada e tinha duas filhas.
(Foto: Google Imagens.)

17 de setembro de 2016

JAMES STACY (1936-2016), ator


Resultado de imagem para james stacy
O ator americano James Stacy morreu no dia 15 de setembro, em Ventura, Califórnia, aos 79 anos.
Stacy atuou em uma dúzia de filmes, tendo começado no cinema fazendo uma ponta não creditada em "Sayonara" (Idem, 1957). Sua filmografia inclui também "Ao Sul do Pacífico" (South Pacific, 1958), "Doce Verão dos Meus Sonhos" (Summer Magic, 1963), "Ambição Acima da Lei" (Posse, 1975), "No Templo das Tentações" (Something Wicked This Way Comes, 1983) e "FX2 - Ilusão Fatal" (F/X2, 1991), que marcou o fim de sua carreira no cinema.
Nasceu Maurice William Elias em 23 de dezembro de 1936, em Los Angeles. Em 1973, ele perdeu a perna e o braço esquerdos em um acidente de moto. Voltou a atuar em "Ambição Acima da Lei", porque Kirk Douglas, o diretor do filme, criou uma personagem especialmente para ele. Em 1995, após ser acusado de molestar uma menina, fugiu para o Havaí, onde tentou o suicídio saltando de um penhasco de 470 metros, mas foi salvo por uma saliência da formação rochosa. No ano seguinte, por ter molestado a criança, foi condenado a seis anos de prisão, que ele cumpriu integralmente. Foi casado com as atrizes Connie Stevens (de 1963 a 1966) e Kim Darby (de 1968 a 1969), com quem tinha uma filha, a atriz Heather Elias.
(Foto: Google Imagens.)

16 de setembro de 2016

DOMINGOS MONTAGNER (1962-2016), ator



Resultado de imagem para domingos montagner


O ator brasileiro Domingos Montagner morreu no dia 15 de setembro, por afogamento no Rio São Francisco, em Canindé de São Francisco, Sergipe. Tinha 54 anos.
Montagner começou no circo e no teatro como palhaço, e chegou à TV e ao cinema quando já contava por volta de 50 anos de idade. Sua carreira ia de vento em popa, tendo atuado em seis filmes em apenas cinco anos. São eles: "Gonzaga - De Pai pra Filho" (2012), "A Grande Vitória" (2014), "Através da Sombra" (2015), "De Onde Te Vejo" (2016), "Vidas Partidas" (2016) e "Um Namorado para Minha Mulher" (2016).
Domingos Montagner Filho nasceu em 26 de fevereiro de 1962, em São Paulo (SP). Deixou viúva Luciana Lima, com quem tinha três filhos.
(Foto: Google Imagens.)

13 de setembro de 2016

'O Homem nas Trevas' (Don't Breathe, 2016), de Fede Alvarez

Ontem à tarde, fui resolver um assunto em endereço próximo ao Boulevard Shopping, onde há quatro salas de cinema, e aproveitei a oportunidade para ver algum filme que estivesse em cartaz. Foi assim, numa espécie de roleta russa com a sorte, que assisti ao filme americano "O Homem nas Trevas", dirigido pelo uruguaio Fede Alvarez. Mas se arrependimento matasse... O filme narra a história de três jovens, dois rapazes e uma moça, praticantes de furtos, que resolvem roubar um velho ex-militar cego que vive sozinho em um bairro abandonado, com uma grande soma de dinheiro guardada em casa. Só esta informação já permite notar que existe similaridade entre este filme e "Um Clarão nas Trevas" (Wait Until Dark, 1967), no qual uma mulher cega, também solitária, tem a sua casa sitiada, também por três criminosos, que querem se apossar de uma porção de heroína ali escondida. Neste caso, como a vítima é mulher, os três assaltantes são homens. E a história é contada do ponto de vista da vítima, que tem a total empatia do espectador. No caso de "O Homem nas Trevas", como a suposta vítima é um homem, a mulher faz parte do trio de assaltantes. E a história é contada do ponto de vista destes, que ganham a empatia do espectador. Uma jovem espectadora, que estava sentada perto de mim, dizia "velho f-d-p" toda vez que o cego aparecia em cena, oferecendo perigo para os jovens assaltantes. À medida que o filme avança, surgem informações sobre o velho cego que justificam o repúdio à sua figura e reforçam a empatia com os assaltantes. Coisas do relativismo moral destes tempos em que vivemos. Também ao gosto das hordas atuais, há violência e sangue em excesso. É preciso realçar ainda que o som do cinema devia estar próximo dos 85 decibéis, porque, ao que parece, os jovens de hoje não ouvem muito bem se o som estiver a uma altura civilizada. No resumo da ópera, para minha surpresa, os roteiristas do filme deram um jeito de apresentar um final feliz. Hoje em dia, no cinema, rouba-se, mata-se e no final está tudo bem. Na arte como na vida? Antes de entrar no cinema, eu devia ter atentado para o nome do diretor do filme (Fede Alvarez) e do ator que interpreta um dos assaltantes (Dylan Minnette). Tenho que reconhecer que nos EUA o filme é um sucesso de público. Vez por outra, eu me identifico com aquele velhinho do filme "Cabaret" (1972) que se sente incomodado com a empolgação dos jovens nazistas ao seu redor.

12 de setembro de 2016

ALEXIS ARQUETTE (1969-2016), atriz


Resultado de imagem para alexis arquette


A atriz transexual americana Alexis Arquette morreu no dia 11 de setembro, em Los Angeles, aos 47 anos. A causa da morte não foi divulgada.
Arquette atuou em 48 filmes, mas menos da metade deles chegaram ao Brasil. Entre os títulos mais importantes de sua filmografia estão "Noites Violentas no Brooklyn" (Last Exit to Brooklyn, 1989), "Ratos e Homens" (Of Mice and Men, 1992), "Pulp Fiction - Tempo de Violência" (Pulp Fiction, 1994), "Confissões de um Apaixonado" (Cosas que nunca te dije, 1996), "Afinado no Amor" (The Wedding Singer, 1998) e "Os Reis de Dogtown" (Lords of Dogtown, 2005).
Nasceu Robert Arquette em 28 de julho de 1969, em Los Angeles. Pertencente a uma família de atores, Alexis era irmã de Richmond, David, Patricia e Rosanna Arquette. Passou a se apresentar como mulher a partir do ano 2000.
(Foto: Google Imagens.)

10 de setembro de 2016

Festival de Veneza: filme filipino ganha Leão de Ouro


Resultado de imagem para festival de cinema de veneza


A 73ª edição do Festival de Cinema de Veneza, encerrada hoje, concedeu o Leão de Ouro de melhor filme à produção filipina "The Woman Who Left", de Lav Diaz. O filme, em preto e branco, dura cerca de 4 horas.
A seguir, a lista dos principais premiados:

1 - Melhor filme: "The Woman Who Left" (Ang babaeng humayo, Filipinas, 2016), de Lav Diaz

2 - Grande prêmio do júri: "Nocturnal Animals" (EUA, 2016), de Tom Ford

3 - Melhor diretor: Amat Escalante, por "La región salvaje" (México/ Dinamarca/França/Alemanha/Noruega/Suíça, 2016), e Andrei Konchalovski, por "Paradise" (Ray, Rússia/Alemanha, 2016)

4 - Melhor atriz: Emma Stone, por "La La Land - Cantando Estações" (La La Land, EUA, 2016)

5 - Melhor ator: Oscar Martínez, por "El ciudadano ilustre" (Argentina/ Espanha, 2016)

6 - Melhor roteiro: Noah Oppenheimer, por "Jackie" (Chile/EUA/ França, 2016)

7 - Prêmio de melhor revelação: atriz Paula Beer, por "Frantz" (França/ Alemanha, 2016)

8 - Melhor filme (seção Orizzonti): "Liberami" (Documentário, Itália, 2016), de Federica Di Giacomo

9 - Melhor diretor (seção Orizzonti): Fien Troch, por "Home" (Bélgica, 2016)

10 - Prêmio especial do júri: "The Bad Batch" (EUA, 2016), de Ana Lily Amirpour

11 - Melhor filme de diretor estreante: "The Last of Us" (???), de Ala Eddine Slim.

9 de setembro de 2016

JOHN HOSTETTER (1946-2016), ator


Resultado de imagem para john hostetter


O ator característico americano John Hostetter morreu de câncer no dia 2 de setembro, em New Smyrna Beach, Flórida. Tinha 69 anos.
Hostetter apareceu em 18 filmes, entre 1979 e 2006. Da sua filmografia, que é modesta em termos de qualidade, destacam-se "Um Casamento de Alto Risco" (The In-Laws, 1979), "Um Romance Muito Perigoso" (Into the Night, 1985), "O Destemido Senhor da Guerra" (Heartbreak Ridge, 1986), "Sem Saída" (No Way Out, 1987) e "Jornada nas Estrelas - Insurreição" (Star Trek: Insurrection, 1998).
John Hostetter nasceu em 6 de outubro de 1946, no estado da Pensilvânia. Deixou viúva Del Louise Appleby.
(Foto: Google Imagens.)

7 de setembro de 2016

LESLIE H. MARTINSON (1915-2016), diretor


Resultado de imagem para leslie h. martinson


O diretor americano Leslie H. Martinson morreu no dia 3 de setembro, em Los Angeles, de causas naturais. Tinha 101 anos.
Martinson foi na realidade um diretor de TV que trabalhou esporadicamente para o cinema, embora tenha começado no cinema como supervisor de roteiro e, como tal, participou de 16 produções entre 1946 e 1953. Entre os dez filmes que dirigiu para o cinema estão "Lad - Um Cão Maravilhoso" (Lad: A Dog, 1962), "O Caçador de Petróleo" (Black Gold, 1962), "O Herói do PT-109" (PT 109, 1963), "Juventude Desenfreada" (For Those Who Think Young, 1964), "Batman - O Homem-Morcego" (Batman: The Movie, 1966), "A Espiã que Veio do Céu" (Fathom, 1967) e "Incidente em Teerã" (Missile X - Geheimauftrag Neutronenbombe, 1977).
Herbert Leslie Martinson nasceu em 16 de janeiro de 1915, em Boston, Massachusetts. Estava aposentado desde 1989. Por ter dirigido muitos episódios de séries de TV do gênero faroeste, em 2006 foi homenageado com o prêmio Bota de Ouro. Deixou viúva Connie Martinson, com quem tinha um filho.

6 de setembro de 2016

DONALD RANVAUD (1953-2016), produtor


Resultado de imagem para cidade de deus


O produtor britânico Donald Ranvaud morreu no dia 5 de setembro, em Montreal, Canadá, aos 62 anos. Ele estava participando do júri do Festival Internacional de Cinema de Montreal. A causa da norte não foi divulgada.
Ranvaud vivia no Brasil desde 1994 mas era um produtor internacional, com participação em produções de diversos países. De sua filmografia com 36 títulos, pelo menos dez filmes eram brasileiros ou tinham participação brasileira na produção, entre eles alguns dos melhores já realizados dos anos 1990 para cá. A seguir, alguns exemplos: "Alma Corsária" (Brasil, 1993), de Carlos Reichenbach, "Tieta do Agreste" (Brasil/Reino Unido/França, 1996), de Carlos Diegues, "Central do Brasil" (Brasil/França, 1998), de Walter Salles, "Cidade de Deus" (Brasil/França, 2002), de Fernando Meirelles e Kátia Lund, "Madame Satã" (Brasil/França, 2002), de Karim Aïnouz, e "O Jardineiro Fiel" (The Constant Gardener, Reino Unido/Alemanha/EUA/China, 2005), de Fernando Meirelles.
Donald Ranvaud nasceu em 1953, em Florença, Itália.

HUGH O'BRIEN (1925-2016), ator


Resultado de imagem para hugh o'brian


O ator americano Hugh O'Brien morreu no dia 5 de setembro, em Beverly Hills, Califórnia, de causas naturais. Tinha 91 anos.
O'Brien começou sua carreira no cinema ao final dos anos 1940 e a partir da década seguinte esteve quase sempre ligado ao gênero faroeste, mas, seja em que gênero for, poucas vezes teve a chance de interpretar papéis principais. Em sua filmografia de mais de 40 títulos constam faroestes como "Ousadia" (Vengeance Valley, 1951), "Massacrados" (Little Big Horn, 1951), "O Último Duelo" (The Cimarron Kid, 1952), "Bando de Renegados" (The Lawless Breed, 1953), "Pacto de Honra" (Saskatchewan, 1954), "A Lança Partida" (Broken Lance, 1954), "A Lei do Bravo" (White Feather, 1955) e "O Último Pistoleiro" (The Shootist, 1976). Entre os filmes de outros gêneros estão "Quem Ama Não Teme" (Never Fear, 1949), "Brincando com Fogo" (Fireman Save My Child, 1954), "O Mundo da Fantasia" (There's No Business Like Show Business, 1954), "E Não Sobrou Nenhum" (Ten Little Indians, 1954) e "Irmãos Gêmeos" (Twins, 1988). A grande chance de sua vida foi interpretar o papel-título na série de TV "The Life and Legend of Wyatt Earp" (1955-1961). Ganhou uma estrela na Calçada da Fama por seu trabalho na TV.
Hugh Charles Krampe nasceu em 19 de abril de 1925, em Rochester, estado de Nova York. Sempre levou uma vida muito reservada. Por ter atuado em tantos filmes e séries de TV do gênero faroeste, em 1991 foi homenageado com o prêmio Bota de Ouro. Pelo mesmo motivo, em 1992 foi introduzido no Hall of Great Western Performers of the National Cowboy and Western Heritage Museum. Deixou viúva a mulher com quem se casou em 2006, depois de se relacionar com ela durante 18 anos.
(Foto: Google Imagens.)

4 de setembro de 2016

Festival de Gramada premia filme do cineasta Domingos de Oliveira

A 44ª edição do Festival de Cinema de Gramado, encerrada ontem, elegeu como melhor filme "Barata Ribeiro, 716", de Domingos de Oliveira. O filme recebeu ainda os prêmios de melhor diretor, melhor atriz coadjuvante e melhor trilha musical.
A seguir, a lista dos longas-metragens brasileiros premiados:

1 - Melhor filme: "Barata Ribeiro, 716"

2 - Melhor diretor: Domingos de Oliveira, por "Barata Ribeiro, 716"

3 - Melhor atriz: Andreia Horta, por "Elis"

4 - Melhor ator: Paulo Tiefenthaler, por "O Roubo da Taça"

5 - Melhor atriz coadjuvante: Glauce Guima, por "Barata Ribeiro, 716"

6 - Melhor ator coadjuvante: Bruno Kott, por "El Mate"

7 - Melhor roteiro: Lucas Silvestre e Caíto Ortiz, por "O Roubo da Taça"

8 - Melhor fotografia: Ralph Strelow, por "O Roubo da Taça"

9 - Melhor montagem: Tiago Feliciano, por "Elis"

10 - Melhor trilha musical: Domingos de Oliveira, por "Barata Ribeiro, 716"

11 - Melhor direção de arte: Fábio Goldfarb, por "O Roubo da Taça"

12 - Melhor desenho de som: Daniel Turini, Fernando Henna, Armando Torres Jr. e Fabian Oliver, por "O Silêncio do Céu"

13- Melhor filme (júri popular): "Elis", de Hugo Prata

14 - Melhor filme (júri da crítica): "O Silêncio do Céu", de Marco Dutra

15 - Prêmio especial do júri: "O Silêncio do Céu", de Marco Dutra

3 de setembro de 2016

JON POLITO (1950-2016), ator


Resultado de imagem para jon polito


O ator característico americano Jon Polito morreu de câncer no dia 1º de setembro, em Duarte, Califórnia. Tinha 65 anos.
Polito teve uma carreira prolífera tanto na TV quanto no cinema. Atuou em cerca de 70 filmes, mas ficou mais famoso por ter tido presença marcante em cinco filmes dos irmãos Ethan e Joel Coen: "Ajuste Final" (Miller's Crossing, 1990), "Barton Fink - Delírios de Hollywood" (Barton Fink, 1991), "Na Roda da Fortuna" (The Hudsucker Proxy, 1994), "O Grande Lebowski" (The Big Lebowski, 1998) e "O Homem que Não Estava Lá" (The Man Who Wasn't There, 2001). Da sua filmografia, consideramos dignos de nota também "Highlander - O Guerreiro Imortal" (Highlander, 1986), "Um Novato na Máfia" (The Freshman, 1990), "O Corvo" (The Crow, 1994), "A Conquista da Honra" (Flags of Our Fathers, 2006), "O Gângster" (American Gangster, 2007) e "Grandes Olhos" (Big
Eyes, 2014).
Nasceu John Polito em 29 de dezembro de 1950, em Filadélfia, Pennsylvania. Deixou viúvo o ator Darryl Armbruster.
(Foto: Google Imagens.)

30 de agosto de 2016

GENE WILDER (1933-2016), ator, diretor e roteirista


Resultado de imagem para gene wilder


O ator, diretor e roteirista americano Gene Wilder morreu no dia 29 de agosto, em Stamford, Connecticut, de complicações decorrentes do mal de Alzheimer. Tinha 83 anos.
Tendo começado a carreira como ator de teatro na Broadway, Wilder veio a se revelar um excelente comediante no cinema, em papéis de tipos humanos ao mesmo tempo excêntricos e simpáticos. São inesquecíveis as três comédias que fez sob a direção de Mel Brooks: "Primavera para Hitler" (The Producers, 1967), "Banzé no Oeste" (Blazing Saddles, 1974) e "O Jovem Frankenstein" (Young Frankenstein, 1974). Sua estreia no cinema, como ator, se deu no filme "Bonnie e Clyde - Uma Rajada de Balas" (Bonnie and Clyde, 1967), num pequeno papel engraçado como agente funerário. Sua filmografia engloba apenas 22 filmes e inclui também "A Fantástica Fábrica de Chocolate" (Willy Wonka & the Chocolate Factory, 1971), "Loucos de Dar Nó" (Stir Crazy, 1980) e "Um sem Juízo, Outro sem Razão" (Another You, 1991), que marcou o fim de sua carreira no cinema.
Não fez grandes comédias como diretor, mas realizou quatro longas-metragens razoáveis, sempre escrevendo o roteiro e interpretando o papel principal. São eles: "O Irmão Mais Esperto de Sherlock Holmes" (The Adventure of Sherlock Homes' Smarter Brother, 1975), "O Maior Amor do Mundo" (The World's Greatest Lover, 1977), "A Dama de Vermelho" (The Woman in Red, 1984) e "Lua de Mel Assombrada" (Haunted Honeymoon, 1986).
Nasceu Jerome Silberman em 11 de junho de 1933, em Milwaukee, Wisconsin. Deixou viúva a mulher do seu quarto casamento. Tinha uma filha adotiva, que foi sua enteada do segundo casamento.
(Foto: Google Imagens.)

26 de agosto de 2016

MARVIN KAPLAN (1927-2016), ator


Resultado de imagem para marvin kaplan


O ator característico americano Marvin Kaplan morreu no dia 25 de agosto, em Burbank, Califórnia, de causas naturais. Tinha 89 anos.
Como tinha talento para a comédia, Kaplan estreou no cinema fazendo uma ponta em um bom exemplar do gênero, "A Costela de Adão" (Adam's Rib, 1949), por indicação da atriz Katharine Hepburn, a estrela do filme. Ao longo da carreira, ele atuou em outros 24 filmes, na sua maioria comédias e algumas delas memoráveis. Sua filmografia inclui "Anjos e Piratas" (Angels in the Outfield, 1951), "O Professor Aloprado" (The Nutty Professor, 1963), "Deu a Louca no Mundo" (It's a Mad, Mad, Mad, Mad World, 1963), "A Corrida do Século" (The Great Race, 1965) e "Coração Selvagem" (Wild at Heart, 1990).
Marvin Kaplan nasceu em 24 de janeiro de 1927, em Nova York. Seu único casamento terminou em divórcio.
(Foto: Google Imagens.)

24 de agosto de 2016

Os 100 Melhores Filmes do Século 21, Segundo a BBC Americana


Resultado de imagem para o pianista


A BBC americana divulgou sua lista dos 100 melhores filmes do Século 21, segundo enquete realizada com 177 críticos de cinema de todo o mundo. A lista ficou com 102 filmes, porque três ficaram empatados no 100º lugar. Apenas um filme brasileiro foi incluído: "Cidade de Deus", que tem a França como coprodutora; e o Brasil aparece como coprodutor do português "Tabu". Como prova de que o EUA são a maior potência do cinema, entraram 28 filmes em que são produtores exclusivos e 25 em que são coprodutores.
A seguir, a lista completa, por ordem de classificação:

1 - "Cidade dos Sonhos" (Mulholland Drive, França/EUA, 2001), de David Lynch

2 - "Amor à Flor da Pele" (Faa Yeung nin wa, Hong Kong/China, 2000), de Wonf Kar-Wai

3 - "Sangue Negro" (There Wil Be Blood, EUA, 2007), de Paul Thomas Anderson

4 - "A Viagem de Chihiro" (Sen to Chihiro no kamikakushi, Japão, 2001), de Hayao Miyazaki

5 - "Boyhood - Da Infância à Juventude" (Boyhood, EUA, 2014), de Richard Linklater

6 - "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças" (Eternal Sunshine of the Spotless Mind, EUA, 2004), de Michel Gondry

7 - "A Árvore da Vida" (The Tree of Life, EUA, 2011), de Terrence Malick

8 - "As Coisas Simples da Vida" (Yi yi, Taiwan/Japão, 2000), de Edward Yang

9 - "A Separação" (Jodaeiye Nader az Simin, Irã, 2001), de Asghar Farhadi

10 - "Onde os Fracos Não Têm Vez" (No Country for Old Men, EUA, 2007), de Ethan e Joel Coen

11 - "Inside Llewyn Davis - Balada de um Homem Comum" (Inside Llewyn Davis, EUA/Reino Unido/França, 2013), de Ethan e Joel Coen

12 - "Zodíaco" (Zodiac, EUA, 2007), de David Fincher

13 - "Filhos da Esperança" (Children of Men, EUA/Reino Unido, 2006), de Alfonso Cuarón

14 - "O Ato de Matar" (The Act of Killing, Reino Unido/Dinamarca/ Noruega, 2012), de Joshua Oppenheimer

15 - "4 Meses, 3 Semanas e Dois Dias" (4 luni, 3 saptamâni si 2 zile, Romênia/Bélgica, 2007), de Cristian Mungiu

16 - "Holy Motors" (Idem, França/Alemanha, 2012), de Leos Carax

17 - "O Labirinto do Fauno" (El laberinto del fauno, Espanha/México/ EUA, 2006), de Guillermo del Toro

18 - "A Fita Branca" (Das weisse Band - Eine deutsche kindergeschichte, Alemanha/Áustria/França/Itália, 2009), de Michael Haneke

19 - "Mad Max: Estrada da Fúria" (Mad Max: Fury Road, Austrália/ EUA, 2015), de George Miller

20 - "Sinédoque, Nova York" (Synecdoche, New York, EUA, 2008), de Charlie Kaufman

21 - "O Grande Hotel Budapeste" (The Grand Budapest Hotel, EUA/ Alemanha/Reino Unido, 2014), de Wes Anderson

22 - "Encontros e Desencontros" (Lost in Translation, EUA/Japão, 2003), de Sofia Coppola

23 - "Caché" (Idem, França/Áustria/Alemanha/Itália, 2005), de Michael Haneke

24 - "O Mestre" (The Master, EUA, 2012), de Paul Thomas Anderson

25 - "Amnésia" (Memento, EUA, 2000), de Christopher Nolan

26 - "A Última Noite" (25th Hour, EUA, 2002), de Spike Lee

27 - "A Rede Social" (The Social Network, EUA, 2010), de David Fincher

28 - "Fale com Ela" (Hable con ella, Espanha, 2002), de Pedro Almodóvar

29 - "WALL-E" (Idem, EUA, 2008), de Andrew Stanton

30 - "Oldboy" (Oldeuboi, Coreia do Sul, 2003), de Park Chan-wook

31 - "Margaret" (Idem, EUA, 2011), de Kenneth Lonergan

32 - "A Vida dos Outros" (Der Leben der Anderen, Alemanha, 2006), de Florian Henckel von Donnersmarck

33 - "Batman - O Cavaleiro das Trevas" (The Dark Knight, EUA/Reino Unido, 2008), de Christopher Nolan

34 - "O Filho de Saul" (Saul fia, Hungria, 2015), de László Nemes

35 - "O Tigre e o Dragão" (Wo hu cang long, Taiwan/Hong Kong/EUA/ China, 2000), de Ang Lee

36 - "Timbuktu" (Idem, França/Mauritânia, 2014), de Abderrahmane Sissako

37 - "Tio Bonmee, que Pode Recordar Suas Vidas Passadas" (Loong Boonmee raleuk chat, Tailândia/Reino Unido/França/Alemanha/ Espanha/Holanda, 2010), de Apichatpong Weerasethakul

38 - "Cidade de Deus" (Brasil/França, 2002), de Fernando Meirelles e Kátia Lund

39 - "O Novo Mundo" (The New World, EUA/Reino Unido, 2005), de Terrence Malick

40 - "O Segredo de Brokeback Mountain" (Brokeback Mountain, EUA/Canadá, 2005), de Ang Lee

41 - "Divertida Mente" (Inside Out, EUA, 2015), de Pete Docter e Ronnie del Carmen

42 - "Amor" (Amour, França/Alemanha/Áustria, 2012), de Michael Heneke

43 - "Melancolia" (Melancholia, Dinamarca/Suécia/França/Alemanha, 2011), de Lars von Trier

44 - "12 Anos de Escravidão" (12 Years a Slave, EUA/Reino Unido, 2013), de Steve McQueen

45 - "Azul É a Cor Mais Quente" (La vie d'Adele - Chapitres 1 et 2, França/Bélgica/Espanha, 2013), de Abdellatif Kechiche

46 - "Cópia Fiel" (Copie conforme, França/Itália/Bélgica/Irã, 2010), de Abbas Kiarostami

47 - "Leviatã" (Leviafan, Rússia, 2014), de Andrey Zvyagintsev

48 - "Brooklyn" (Idem, Reino Unido/Canadá/Irlanda, 2015), de John Crowley

49 - "Adeus à Linguagem" (Adieu au langage, Suíça/França, 2014), de Jean-Luc Godard

50 - "A Assassina" (Nie yin niang, Taiwan/China/Hong Kong/França, 2015), de Hou Hsiao-hsien

51 - "A Origem" (Inception, EUA/Reino Unido, 2010), de Chistopher Nolan

52 - "Mal dos Trópicos" (Sud pralad, Tailândia/França/Alemanha/Itália, 2004), de Apichatpong Weerasethakul

53 - "Moulin Rouge - Amor em Vermelho" (Moulin Rouge!, EUA/ Austrália, 2001), de Baz Luhrmann

54 - "Era Uma Vez na Anatólia" (Bir Zamanlar Anadolu'da, Turquia/ Bósnia e Herzegovina, 2011), de Nuri Bilge Ceylan

55 - "Ida" (Idem, Polônia/Dinamarca/França/Reino Unido, 2013), de Pawel Pawlikowski

56 - "A Harmonia Werckmeister" (Werckmeister harmóniák, Hungria/ Eslováquia, 2000), de Bela Tarr e Ágnes Hranitzky

57 - "A Hora Mais Escura" (Zero Dark Thirty, EUA, 2012), de Kathryn Bigelow

58 - "Moolaadé" (Sem título no Brasil, Senegal/Burkina Fasso/ Marrocos/Tunísia/Camarões/França, 2004), de Ousmane Sembène

59 - "Marcas da Violência" (A History of Violence, EUA/Alemanha/ Canadá, 2005), de David Cronenberg

60 - "Síndromes e Um Século" (Sang sattawat, Tailândia/França/ Áustria, 2006), de Apichatpong Weerasethakul

61 - "Sob a Pele" (Under the Skin, Reino Unido/EUA/Suíça, 2013), de Jonathan Glazer

62 - "Bastardos Inglórios" (Inglourious Basterds, EUA/Alemanha, 2009), de Quentin Tarantino

63 - "O Cavalo de Turim" (A torinói ló, Hungria/França/Alemanha/ Suíça/EUA, 2011), de Béla Tarr e Agnes Hranitzky

64 - "A Grande Beleza" (La grande bellezza, Itália/França, 2013), de Paolo Sorrentino

65 - "Aquário" (Fish Tank, Reino Unido/Holanda, 2009), de Andrea Arnold

66 - "Primavera, Verão, Outono, Inverno... e Primavera" (Bom yeoreum gaeul gyeoul genrigo bom, Coreia do Sul/Alemanha, 2003), de Kim ki-duk

67 - "Guerra ao Terror" (The Hurt Locker, EUA, 2008), de Kathryn Bigelow

68 - "Os Excêntricos Tenenbaums" (The Royal Tenenbaums, EUA, 2001), de Wes Anderson

69 - "Carol" (Idem, Reino Unido/EUA, 2015), de Todd Haynes

70 - "Histórias que Contamos" (Stories We Tell, Canadá, 2012), de Sarah Polley

71 - "Tabu" (Idem, Portugal/Alemanha/Brasil/França/Espanha, 2012), de Miguel Gomes

72 - "Amantes Eternos" (Only Lovers Left Alive, Alemanha/Reino Unido/França/Grécia/EUA/Chipre, 2013), de Jim Jarmusch

73 - "Antes do Pôr-do-Sol" (Before Sunset, EUA, 2004), de Richard Linklater

74 - "Spring Breakers - Garotas Perigosas" (Spring Breakers, EUA, 2012), de Harmony Korine

75 - "Vício Inerente" (Inherent Vice, EUA, 2014), de Paul Thomas Anderson

76 - "Dogville" (Idem, Dinamarca/Suécia/Reino Unido/França/ Alemanha/Holanda/Noruega/Finlândia/Itália, 2003), de Lars von Trier

77 - "O Ecafandro e a Borboleta" (Le scaphandre et le papillon, França/ EUA, 2007), de Julian Schnabel

78 - "O Lobo de Wall Street" (The Wolf of Wall Street, EUA, 2013), de Martin Scorsese

79 - "Quase Famosos" (Almost Famous, EUA, 2000), de Cameron Crowe

80 - "O Retorno" (Vozvrashchenie, Rússia, 2003), de Andrey Zvyagintsev

81 - "Shame" (Idem, Reino Unido, 2011), de Steve McQueen

82 - "Um Homem Sério" (A Serious Man, EUA/Reino Unido/França, 2009), de Ethan e Joel Coen

83 - "A.I. - Inteligência Artificial" (Artificial Intelligence: AI, EUA, 2001), de Steven Spielberg

84 - "Ela" (Her, EUA, 2013), de Spike Jonze

85 - "O Profeta" (Un prophète, França/Itália, 2009), de Jacques Audiard

86 - "Longe do Paraíso" (Far from Heaven, EUA/França, 2002), de Todd Haynes

87 - "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain" (Le fabuleux destin d'Amélie Poulain, França/Alemanha, 2001), de Jean-Pierre Jeunet

88 - "Spotlight - Segredos Revelados" (Spotlight, EUA/Canadá, 2015), de Tom McCarthy

89 - "A Mulher sem Cabeça" (La mujer sin cabeza, Argentina/França/ Itália/Espanha, 2008), de Lucrecia Martel

90 - "O Pianista" (The Pianist, França/Polônia/Alemanha/Reino Unido, 2002), de Roman Polanski

91 - "O Segredo dos Seus Olhos" (El secreto de sus ojos, Argentina/ Espanha, 2009), de Juan José Campanella

92 - "O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford" (The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford, EUA/ Canadá/Reino Unido, 2007), de Andrew Dominik

93 - "Ratatouille" (Idem, EUA, 2007), de Brad Bird e Jan Pinkava

94 - "Deixa Ela Entrar" (Lat den rätte komma in, Suécia, 2008), de Tomas Alfredson

95 - "Moonrise Kingdom" (Idem, EUA, 2012), de Wes Anderson

96 - "Procurando Nemo" (Finding Nemo, EUA, 2003), de Andrew Stanton e Lee Unkrich

97 - "Minha Terra África" (White Material, França/Camarões, 2009), de Claire Denis

98 - "Dez" (Dah, França/Irã, 2002), de Abbas Kiarostami

99 - "Os Catadores e Eu" (Les glaneurs et la glaneuse, França, 2000), de Agnès Varda

100 - "Carlos, o Chacal" (Carlos, França/Alemanha, 2010 - minissérie de TV), de Olivier Assayas

100 - "Réquiem para um Sonho" (Requiem for a Dream, EUA, 2000), de Darren Aronofsky

100 - "Toni Erdman" (Sem título no Brasil, Alemanha/Áustria, 2016), de Maren Ade.

STEVEN HILL (1922-2016), ator


Resultado de imagem para steven hill


O ator americano Steven Hill morreu no dia 23 de agosto, em Monsey, estado de Nova York. Tinha 94 anos.
Ator coadjuvante importante, Hill atuou em 23 filmes, entre os quais estão "Mulher sem Nome" (A Lady Without Passport, 1950), que marcou sua estreia no cinema, "Minha Esperança É Você" (A Child Is Waiting, 1963), "Uma Vida em Suspense" (The Slender Thread, 1965), "Yentl" (Idem, 1983), "Perigosamente Juntos" (Legal Eagles, 1986), "Confissões de um Adolescente" (Brighton Beach Memoirs, 1986), "O Peso de um Passado" (Running on Empty, 1988) e "A Firma" (The Firm, 1993), que foi sua última aparição no cinema.
Nasceu Solomon Krakovsky em 24 de fevereiro de 1922, em Seattle, estado de Washington. Era membro fundador do Actor's Studio, escola de formação de atores de Nova York. Deu um tempo na carreira, ficando sem atuar tanto na TV quanto no cinema nos anos de 1968 a 1976. Deixou viúva a mulher do seu segundo casamento, com quem tinha cinco filhos. Tinha outros quatro filhos do primeiro casamento.
(Foto: Google Imagens.)

20 de agosto de 2016

JACK RILEY (1935-2016), ator


Resultado de imagem para jack riley

O ator e comediante Jack Riley morreu de pneumonia no dia 19 de agosto, em Los Angeles, aos 80 anos.
Como comediante, Riley se especializou em tipos humanos neuróticos. Sua carreira, que foi muito mais prolífera na TV, compreende 30 filmes. Teve a sorte de aparecer em três filmes de Robert Altman: "Onde os Homens São Homens" (McCabe & Mrs. Miller, 1971), "Um Perigoso Adeus" (The Long Goodbye, 1973) e "Jogando com a Sorte" (California Split, 1974), e em quatro comédias de Mel Brooks: "A Última Loucura de Mel Brooks" (Silent Movie, 1976), "Alta Ansiedade" (High Anxiety, 1977), "A História do Mundo - Parte I" (History of the World: Part I, 1981) e "S.O.S. - Tem um Louco Solto no Espaço" (Spaceballs, 1987). Merecem ser lembrados também três outros títulos de sua filmografia: "Vício Maldito" (Days of Wine and Roses, 1962), "Frances" (Idem, 1982) e "Boogie Nights - Prazer sem Limites" (Boogie Nights, 1977).
John A. Riley Jr. nasceu em 30 de dezembro de 1935, em Cleveland, Ohio. Deixou viúva e dois filhos.
(Foto: Google Imagens.)

18 de agosto de 2016

ARTHUR HILLER (1923-2016), diretor


Resultado de imagem para arthur hiller


O diretor americano Arthur Hiller morreu no dia 17 de agosto, nos EUA, aos 92 anos.
Hiller realizou mais de 30 filmes, entre 1957 e 2006, mas será sempre lembrado como o diretor do fenômeno chamado "Love Story - Uma História de Amor" (Love Story, 1970), que lhe deu o Globo de Ouro de melhor diretor, fez o público chorar mundo afora e popularizou a frase "Amar é nunca ter de pedir perdão". Da sua filmografia merecem ser lembrados "Não Podes Comprar o Meu Amor" (The Americanization of Emily, 1964), "Forasteiros em Nova York" (The Out of Towners, 1970), "Hospital" (The Hospital, 1971), que lhe deu dois prêmios no Festival de Berlim, "O Homem de La Mancha" (Man of La Mancha, 1972), "Um Homem na Caixa de Vidro" (The Man in the Glass Booth, 1975), "Um Casamento de Alto Risco" (The In-Laws, 1979) e "Cegos, Surdos e Loucos" (See No Evil, Hear No Evil, 1989). Ele recebeu diversos prêmios honorários pela carreira.
Arthur Hiller nasceu em 22 de novembro de 1923, em Edmonton, Canadá. Em 1954, mudou-se para os EUA, onde fez toda a sua carreira, na TV e no cinema. Foi presidente do Sindicato dos Diretores da América, de 1989 a 1993, e da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, de 1993 a 1997. Em 2002, foi homenageado pela Academia com um Oscar especial, denominado Prêmio Humanitário Jean Hersholt. Era viúvo e tinha um casal de filhos.
(Foto: Google Imagens.)