17 de outubro de 2017

ROY DOTRICE (1923-2017), Ator

Resultado de imagem para roy dotrice


O ator britânico Roy Dotrice morreu no dia 16 de outubro, em Londres, aos 94 anos.

Dotrice foi um grande ator de teatro na Inglaterra e, a partir do final dos anos 1970, primordialmente nos EUA, onde em 2000 ganhou o Tony, o mais importante prêmio do teatro americano, por sua atuação em uma peça de Eugene O'Neill, na Broadway.

Na Segunda Guerra Mundial, ele participou como piloto de caça da Royal Air Force. Seu avião foi abatido pelos alemães, em 1942, e ele se tornou prisioneiro de guerra na Alemanha, situação em que permaneceu durante três anos, isto é, até o fim da guerra. Foi lá que sua vocação de ator foi despertada, ao participar de shows improvisados para levantar o moral de seus colegas de cativeiro.

Sua estreia no cinema se deu com um pequeno papel, não creditado, em "Armadilha a Sangue Frio" (The Criminal, 1960), de Joseph Losey. Depois, atuou em mais 25 filmes, entre os quais estão "Os Heróis de Telemark" (The Heroes of Telemark, 1965), "Nicholas e Alexandra" (Nicholas and Alexandra, 1971), "Contos do Além" (Tales from the Crypt, 1972), "Amadeus" (Idem, 1984), "Um Casal Quase Perfeito" (The Cutting Edge, 1992), "O Preço da Ambição" (Swimming with Sharks, 1994) e "Hellboy II - O Exército Dourado" (Hellboy II: The Golden Army, 2008).

Em 2008, Dotrice recebeu da rainha da Inglaterra o título de Oficial da Ordem do Império Britânico, por sua contribuição ao teatro.

Roy Louis Dotrice nasceu em 26 de maio de 1923, na Ilha Guernsey, do arquipélago Ilhas do Canal, Reino Unido. Em 1940, quando sua ilha foi ocupada pelos alemães, ele se mudou com a mãe para a Inglaterra. Era viúvo da atriz Kay Dotrice (1929-2007), com quem teve três filhas, as atrizes Michele Dotrice, Karen Dotrice e Yvette Dotrice.

(Foto: Dotrice no papel de Leopold Mozart, em "Amadeus". Google Imagens.)

10 de outubro de 2017

JEAN ROCHEFORT (1930-2017), Ator

Resultado de imagem para jean rochefort


O ator característico francês Jean Rochefort morreu no dia 8 de outubro, em Paris, aos 87 anos.

Rochefort era talentoso e, com seu inconfundível bigode, apareceu em mais de 100 filmes, embora grande parte deles permaneça desconhecida no Brasil. Ainda assim, muitos bons filmes da sua filmografia chegaram até nós. Destes, serão citados os mais importantes.

São memoráveis "Cartouche" (Idem, 1962), "Sinfonia para um Massacre" (Symphonie pour un massacre, 1963), "Loiro, Alto de Sapato Preto" (Le grand blond avec une chaussure noire, 1972), "O Relojoeiro" (L'horloger de Saint-Paul, 1974), "O Fantasma da Liberdade" (Le fantôme de la liberté, 1974), "Assassinato por Amor" (Les innocents aux mains sales, 1975), "O Doce Perfume do Adultério" (Un éléphant ça trompe énormément, 1976), "Vamos Todos para o Paraíso" (Nous irons tous au paradis, 1977), "O Marido da Cabeleireira" (Le mari de la coiffeuse, 1990), "O Castelo da Minha Mãe" (Le château de ma mère, 1990), "Caindo no Ridículo" (Ridicule, 1996), "Uma Passagem para a Vida" (L'homme du train, 2002), pelo qual ganhou o prêmio de melhor ator do júri popular no Festival de Veneza, e "Não Conte a Ninguém" (Ne le dis à personne, 2006).

Rochefort recebeu três prêmios César, o mais importante do cinema francês, sendo um de melhor ator coadjuvante, em 1976, um de melhor ator, em 1978, ambos por filmes não lançados no Brasil, além de um pela carreira, em 1999.

Jean Raoul Robert Rochefort nasceu em 29 de abril de 1930, em Dinan, França. Deixou viúva a mulher do seu segundo casamento, com quem tinha dois filhos. Tinha dois filhos do primeiro casamento e um de seu relacionamento com a atriz Nicole Garcia.

(Foto: Google Imagens.)

7 de outubro de 2017

ANNE WIAZEMSKY (1947-2017), Atriz

Resultado de imagem para anne wiazemsky


A atriz e escritora germano-francesa Anne Wiazemsky morreu no dia 5 de outubro, em Paris, de câncer no seio. Tinha 70 anos.

Wiazemsky estreou no cinema sob a direção de Robert Bresson em "A Grande Testemunha" (Au hazard Balthazar, 1966).

No segundo filme, ela encontrou o diretor com quem mais trabalhou e que se tornou seu marido, Jean-Luc Godard. Juntos, fizeram sete filmes, entre os quais estão "A Chinesa" (La chinoise, 1967), "Week-End à Francesa" (Week End, 1967), "O Vento do Leste" (Le vent d'est, 1970) e "Tudo Vai Bem" (Tout va bien, 1972).

Dentre seus trabalhos com outros diretores se destacam "Teorema" (Idem, 1968) e "Pocilga" (Porcile, 1969), ambos de Pier Paolo Pasolini, "A Semente do Homem" (Il seme dell'uomo, 1969), de Marco Ferreri, "O Libertino" (Raphäel ou le débauché, 1971), de Michel Deville, "O Último Trem" (Le train, 1973), de Pierre Granier-Deferre, e "Rendez-Vous" (Idem, 1985), de André Téchiné.

Nasceu Anna Ivanovna Vyazemskaya em 14 de maio de 1947, em Berlim, Alemanha. Seu pai era um príncipe russo e sua mãe, filha do escritor francês François Mauriac (1885-1970). Foi casada com Jean-Luc Godard de 1967 a 1979.

(Foto: Em cena de "A Grande Testemunha". Google Imagens.)

6 de outubro de 2017

RUTH ESCOBAR (1935-2017), Atriz

Resultado de imagem para ruth escobar


A atriz luso-brasileira Ruth Escobar morreu no dia 5 de outubro, em São Paulo, de mal de Alzheimer. Tinha 82 anos.

Ruth Escobar era uma das grandes damas do teatro brasileiro, no qual atuava também como produtora, e existe um teatro com o seu nome na cidade de São Paulo.

No cinema, seu trabalho foi esporádico, tendo aparecido em apenas cinco filmes: "Hitler 3º Mundo" (1968), "O Homem que Virou Suco" (1980), "Romance" (1988), "Antônio José da Silva, o Judeu" (1996) e "Gregório de Mattos" (2003).

Maria Ruth dos Santos Escobar nasceu em 31 de março de 1935, no Porto, Portugal, e se mudou para o Brasil em 1951. Na década de 1980, foi eleita deputada estadual por duas vezes. Casou-se três vezes e teve um filho do primeiro casamento, uma filha do segundo e duas filhas do terceiro.

(Foto: Google Imagens.)

28 de setembro de 2017

ANNE JEFFREYS (1923-2017), Atriz

Resultado de imagem para anne jeffreys


A atriz e cantora americana Anne Jeffreys morreu no dia 27 de setembro, aos 94 anos.

Jeffreys começou como cantora no teatro, tanto em óperas quanto em musicais, e cantou também no cinema, seja em musicais, seja em faroestes. E continuou cantando pela vida afora, até depois dos 80 anos.

Jeffreys estreou no cinema fazendo a mocinha no faroeste B "Emboscada para Billy the Kid" (Billy the Kid Trapped, 1942) e atuou em mais de 30 filmes até 1948, boa parte deles faroestes B, inclusive da série estrelada por Bill Elliott. Eis os mais importantes: "Tirania Sertaneja" (Calling Wild Bill Elliott, 1943), "A Caminho do Patíbulo" (The Man from Thunder River, 1943), "O Médico Índio" (Wagon Tracks West, 1943), "O Vale dos Bandidos" (Hidden Valley Outlaws, 1944), "Nevada" (Idem, 1944), "O Passo do Ódio" (Trail Street, 1947) e "A Volta dos Homens Maus" (Return of the Bad Men, 1948).

Entre os filmes de outros gêneros estão "Tigres Voadores" (Flying Tigers, 1942), "Vivendo de Brisa" (Step Lively, 1944), "Dillinger" (Idem, 1945), "Dick Tracy, o Audacioso" (Dick Tracy, 1945), "Rastro Criminoso" (Step by Step, 1946), "Punhal Sangrento" (Dick Tracy vs. Cueball, 1946) e "Uma Aventura no Panamá" (Riff-Raff, 1947).

Ao final dos anos 1940, com o fim do seu estrelato no cinema, passou a atuar na TV, aparecendo esporadicamente em filmes, e apenas como coadjuvante. Dessa fase, merece ser lembrado apenas "Uma Vez por Semana" (Boys' Night Out, 1962).

Em 1960, ela ganhou uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood, por seus trabalho na TV. Em 2007, recebeu o prêmio Golden Boot, por sua contribuição ao gênero  faroeste.

Anne Jeffreys Carmichael nasceu em 26 de janeiro de 1923, em Goldsboro, Carolina do Norte. Era viúva do ator Robert Sterling (1917-2006), seu segundo marido, com quem teve três filhos. Seu primeiro casamento foi anulado.

(Foto: Google Imagens.)

HUGH M. HEFNER (1926-2017), Produtor, Ator

Resultado de imagem para hugh hefner


O produtor e ator americano Hugh M. Hefner morreu no dia 27 de setembro, em Los Angeles, de causas naturais. Tinha 91 anos.

Hefner, mais conhecido por ter sido o criador da revista Playboy, deu sua contribuição ao cinema como produtor de seis filmes, entre os quais "Macbeth" (Idem 1971), de Roman Polanski, "O Tatuado" (Saint Jack, 1979), de Peter Bogdanovich, e o documentário "The Girls in the Band" (Sem título no Brasil, 2011), sobre  as mulheres do jazz, dos anos 1930 aos dias atuais.

Como ator, ele pode ser visto em "A História do Mundo - Parte I" (History of the World: Part I, 1981), de Mel Brooks, e "Miss Março - A Garota da Capa" (Miss March, 2009), de Zach Cregger e Trevor Moore.

Hugh Marston Hefner nasceu em 9 de abril de 1926, em Chicago, Illinois. Deixou viúva a mulher do seu terceiro casamento. Tinha quatro filhos dos casamentos anteriores.

(Foto: Google Imagens.)

BARRY DENNEN (1938-2017), Ator

Resultado de imagem para barry dennen


O ator e cantor americano Barry Dennen morreu no dia 26 de setembro, em Burbank, Califórnia, de ferimentos em decorrência de queda em sua casa. Tinha 79 anos.

Por saber cantar, Dennen atuou em "Jesus Cristo Superstar" (Jesus Christ Superstar, 1973), no papel de Pôncio Pilatos, que ele interpretara no teatro, e em "Um Violinista no Telhado" (Fiddler on the Roof, 1971).

Sua filmografia inclui também "A Morte Segue Seus Passos" (Brannigan, 1975), "O Iluminado" (The Shining, 1980), "Na Época do Ragtime" (Ragtime, 1981), "Trocando as Bolas" (Trading Places, 1983), "Superman III" (Idem, 1983) e "Titanic" (Idem, 1997).

Desde 1996 vinha emprestando sua voz para videogames.

Barry Dennen nasceu em 22 de fevereiro de 1938, em Chicago, Illinois, mas foi criado em Los Angeles. Começou sua vida profissional como cantor, em Nova York, ao tempo que promovia a carreira da jovem cantora Barbra Streisand, com quem vivia. Foi casado com a atriz inglesa Pamela Strong. Em 1997, publicou o livro de memórias "My Life with Barbra: A Love Story".

(Foto: Google Imagens.)


26 de setembro de 2017

JAN TRISKA (1936-2017), Ator

Resultado de imagem para jan triska


O ator tcheco Jan Triska morreu no dia 23 de setembro, em Praga, de acidente em que caiu de uma ponte. Tinha 80 anos.

Triska começou sua carreira no cinema tcheco em 1957 e lá permaneceu até o final dos anos 1970, quando migrou para os EUA. Seu primeiro filme em Hollywood foi "Na Época do Ragtime" (Ragtime, 1981), dirigido por seu compatriota Milos Forman.

Dentre sua filmografia americana se destacam "Reds" (Idem, 1981), "De Volta para o Inferno" (Uncommon Valor, 1983), "2010 - O Ano em que Faremos Contato" (2010, 1984), "O Povo Contra Larry Flint" (The People vs. Larry Flint, 1996), "Ronin" (Idem, 1998) e "Confissões de um Sedutor" (The Man from Elysian Fields, 2001), após o qual retornou em definitivo ao seu país.

Jan Triska nasceu em 4 de novembro de 1936, em Praga, Tchecoslováquia (atual República Tcheca). Deixou viúva a atriz Karla Chadimová, com quem tinha duas filhas.

(Foto: Google Imagens.)

21 de setembro de 2017

BERNIE CASEY (1939-2017), Ator

Resultado de imagem para bernie casey


O ator, pintor e poeta americano Bernie Casey morreu no dia 19 de setembro, em Los Angeles, aos 78 anos.

Casey estreou no cinema no faroeste "A Revolta dos Sete Homens" (Guns of the Magnificent Seven, 1969), segunda sequência do clássico "Sete Homens e Um Destino" (The Magnificent Seven, 1960), de John Sturges. Em seguida, apareceu em mais um faroeste menor, "O Xerife da Cidade Explosiva" (...tick... tick... tick..., 1970).

Sua filmografia conta mais de 30 filmes, dos quais os melhores são apenas medianos como "O Homem que Caiu na Terra" (The Man Who Fell to Earth, 1976), "007 - Nunca Mais Outra Vez" (Never Say Never Again, 1983), "A Vingança dos Nerds" (Revenge of the Nerds, 1984), "Os Espiões que Entraram Numa Fria" (Spies Like Us, 1985), "Bill & Ted - Uma Aventura Fantástica" (Bill & Ted's Excellent Adventure, 1989), "A Força em Alerta" (Under Siege, 1992) e "À Beira da Loucura" (In the Mouth of Madness, 1994).

Bernard Terry Casey nasceu em 8 de junho de 1939 , em Wyco, Virgínia Ocidental. Foi jogador de futebol americano na década de 1960. Teve suas pinturas mostradas amplamente em exposições e publicou vários livros de poesia. Era divorciado e não tinha filhos.

(Foto: Google Imagens.)

17 de setembro de 2017

HARRY DEAN STANTON (1926-2017), Ator

Resultado de imagem para harry dean stanton


O ator, músico e cantor americano Harry Dean Stanton morreu no dia 15 de setembro, em Los Angeles, de causas naturais. Tinha 91 anos.

Stanton era um grande ator de pequenos papéis. O crítico americano Roger Ebert (1942-2013), que o admirava, disse que "nenhum filme que tenha Harry Dean Stanton em um papel de coadjuvante pode ser completamente ruim". Mesmo com seu estilo de atuação discreto, chegou a atuar como protagonista em vários filmes, inclusive em "Paris, Texas" (Idem, 1984), de Wim Wenders, e "Lucky" (Ainda sem título no Brasil, 2017), de John Carroll Lynch.

Ele começou no cinema na segunda metade dos anos 1950 e atuou em 20 filmes, até 1970, com o nome Dean Stanton. Nesta fase, apareceu mais em faroestes, entre os quais "O Rebelde Orgulhoso" (The Proud Rebel, 1958), "Na Encruzilhada dos Facínoras" (The Jayhawkers!, 1959), "A Conquista do Oeste" (How the West Was Won, 1962) e "A Pistola do Mal" (Day of the Evil Gun, 1968). E os melhores filmes de outros gêneros foram "Rebeldia Indomável" (Cool Hand Luke, 1967) e "Os Guerreiros Pilantras" (Kelly's Heroes, 1970).

A partir de 1971, com o seu nome completo, ele atuou em mais de 50 filmes, muitos dos quais são grandes filmes. Para resumir, citaremos "Corrida sem Fim" (Two-Lane Blacktop, 1971), "Pat Garrett e Billy the Kid" (Pat Garrett & Billy the Kid, 1973), "O Poderoso Chefão II" (The Godfather: Part II, 1974), "Liberdade Condicional" (Straight Time, 1978), "Alien - O Oitavo Passageiro" (Alien, 1979), "A Última Tentação de Cristo" (The Last Temptation of Christ, 1988), "Uma História Real" (The Straight Story, 1999), "À Espera de um Milagre" (The Green Mile, 1999), "The Avengers - Os Vingadores" (The Avengers, 2012) e "Sete Psicopatas e Um Shih Tzu" (Seven Psychopaths, 2012).

Harry Dean Stanton nasceu em 14 de julho de 1926, em West Irvine, Kentucky. Tocava guitarra e cantava na The Harry Dean Stanton Band, que fez sucesso em Los Angeles e região. Nunca se casou, mas teve um relacionamento com a atriz Rebecca De Mornay que durou alguns anos, no início dos anos 1980.

(Foto: Google Imagens.)

15 de setembro de 2017

FRANK VINCENT (1937-2017), Ator

Resultado de imagem para frank vincent


O ator característico americano Frank Vincent morreu no dia 13 de setembro, no estado de Nova Jersey, de complicações decorrentes de uma cirurgia cardíaca. Tinha 80 anos.

Vincent tinha talento e atuou em mais de 50 filmes, dos quais apenas 19 tiveram lançamento no Brasil. Geralmente interpretava papéis de ítalo-americanos, não raramente mafiosos. A melhor parte de seus filmes foram três dirigidos por Martin Scorsese, "Touro Indomável" (Raging Bull, 1980), "Os Bons Companheiros" (Goodfellas, 1990) e "Cassino" (Idem, 1995), e dois dirigidos por Spike Lee, "Faça a Coisa Certa" (Do the Right Thing, 1989) e "Febre na Selva" (Jungle Fever, 1991).

Eis alguns outros filmes interessantes em que apareceu: "Nos Calcanhares da Máfia" (The Pope of Greenwich Village, 1984), "Noites Violentas no Brooklyn" (Last Exit to Brooklyn, 1989) e "Cop Land - A Cidade dos Tiras" (Cop Land, 1997).

Frank Vincent Gattuso nasceu em 15 de abril de 1937, em North Adams, Massachusetts. Deixou viúva e três filhos. Era pai do dublê Anthony Vincent.

(Foto: Google Imagens.)

12 de setembro de 2017

MIKE HODGE (1947-2017), Ator

Resultado de imagem para mike hodge


O ator americano Mike Hodge morreu no dia 10 de setembro, aos 70 anos.

Hodge começou sua carreira no cinema no início da década de 1980 e atuou em mais de 30 filmes, mas poucos merecem ser lembrados: "Malcolm X" (Idem, 1992), "Para Wong Foo, Obrigada por Tudo! Julie Newmar" (To Wong Foo Thanks for Everything, Julie Newmar, 1995), "O Preço de um Resgate" (Ransom, 1996), "O Espelho Tem Duas Faces" (The Mirror Has Two Faces, 1996) e "Cadillac Records" (Idem, 2008).

Mike Hodge nasceu em 24 de fevereiro de 1947, em McComas, Virgínia Ocidental. Era presidente do Sindicato de Atores de Nova York.

(Foto: Google Imagens.)

10 de setembro de 2017

Festival de Veneza 2017: 'The Shape of Water' Leva Leão de Ouro

Resultado de imagem para festival de veneza


Na 74ª edição do Festival de Veneza, encerrada no último sábado, 9 de setembro, o Leão de Ouro de melhor filme foi para "The Shape of Water", de Guillermo del Toro. E o prêmio de melhor diretor ficou com Xavier Legrand, por "Jusqu'à la garde".
A seguir, a lista dos principais premiados:

1 - Melhor Filme: "The Shape of Water" (EUA, 2017), de Guillermo del Toro

2 - Melhor Diretor: Xavier Legrand, por "Jusqu'à la garde" (França, 2017)

3 - Melhor Atriz: Charlotte Rampling, por "Hannah" (Itália/França/ Bélgica, 2017), de Andrea Pallaoro

4 - Melhor Ator: Kamel El Basha, por "L'insulte" (Líbano/França/EUA/
Bélgica/Chipre, 2017), de Ziad Doueiri

5 - Grande Prêmio do Júri: "Foxtrot" (Israel/Alemanha/França, 2017), de Samuel Maoz

6 - Melhor Roteiro: Martin Donagh, por "Three Billboards Outside Ebbing, Missouri" (Reino Unido/EUA, 2017), de Martin Donagh

7 - Prêmio do Júri: "Sweet Country" (Austrália, 2017), de Warwick Thornton

8 - Melhor Ator Revelação: Charlie Plummer, por "Lean on Pete" (Reino Unido, 2017), de  Andrew Haigh.

Mostra Horizontes:

1 - Melhor Filme: "Nico, 1988" (Itália/Bélgica, 2017), de Susanna Nicchiarelli

2 - Melhor Diretor: Vahid Jalilvand, por "No Date, No Sign" (Irã, 2017)

3 - Melhor Atriz: Lyna Khoudri, por "Les Bienheureux" (Catar/Bélgica/ França, 2017), de Sofia Djama

4 - Melhor Ator: Navid Mohammadzadeh, por "No Date, No Sign"

5 - Melhor Roteiro: Alireza Khatami, por "Los Versos del Olvido" (França/Alemanha/Holanda/Chile, 2017), de Alireza Khatami

6 - Prêmio do Júri: "Caniba" (França, 2017), de Lucien Castaing-Taylor e Verena Paravel

7 - Melhor Primeiro Filme: "Jusqu'à la garde".

5 de setembro de 2017

GASTONE MOSCHIN (1929-2017), Ator

Resultado de imagem para gastone moschin


O ator italiano Gastone Moschin morreu no dia 4 de setembro, em Terni, Itália, aos 88 anos.

A filmografia de Moschin conta 74 filmes, dos quais chegaram ao Brasil pouco mais de 40, muitos deles dignos de destaque como "O Grande Golpe dos Eternos Desconhecidos" (Audace colpo dei soliti ignoti, 1959), "Dilema de um Bravo" (Tiro al piccione, 1961), "Infidelidade à Italiana" (La rimpatriata, 1963), "Minha Esposa É um Sucesso" (Il successo, 1963), "A Visita" (La visita, 1963), "Os Sete Homens de Ouro" (7 uomini d'oro, 1965), "Confusões à Italiana" (Signore & signori, 1966), pelo qual ganhou o prêmio de melhor ator coadjuvante do Sindicato Nacional Italiano de Jornalistas de Cinema, "Enquanto Durou o Nosso Amor" (Le stagioni del nostro amore, 1966), "O Conformista" (Il conformista, 1970), "O Delito Matteotti" (Il delitto Matteotti, 1973), "O Poderoso Chefão II" (The Godfather: Part II, 1974), "Meus Caros Amigos" (Amici miei, 1975), "Esposamante" (Mogliamante, 1977) e "Quinteto Irreverente" (Amici miei - Atto IIº, 1982).

Gastone Moschin nasceu em 8 de junho de 1929, em San Giovanni Lupatoto, Itália. Deixou viúva a atriz Marzia Ubaldi, com quem tinha uma filha.

(Foto: Moschin em cena de "O Poderoso Chefão II" - Google Imagens.)

ROGÉRIA (1943-2017), Atriz

Resultado de imagem para rogeria


A atriz e transformista brasileira Rogéria morreu no dia 4 de setembro, no Rio de Janeiro, de infecção generalizada. Tinha 74 anos.

Rogéria fez sua primeira aparição no cinema na chanchada "Balança Mas Não Cai" (1953). Depois, atuou em diversos filmes até 2001, entre os quais "O Homem que Comprou o Mundo" (1968), "O Gigante da América" (1978), "A Maldição do Sanpaku" (1991), "A Causa Secreta" (1994) e "Copacabana" (2001).

A partir de 2002, ela passou a trabalhar para a TV, tendo voltado a atuar no cinema em um único filme, "Mulheres no Poder" (2016).

Nasceu Astolfo Barroso Pinto em 25 de maio de 1943, em Cantagalo, estado do Rio de Janeiro.

(Foto: Google Imagens.)

4 de setembro de 2017

RICHARD ANDERSON (1926-2017), Ator

Resultado de imagem para richard anderson


O ator americano Richard Anderson morreu no dia 31 de agosto, em Beverly Hills, Califórnia. Tinha 91 anos.

Anderson estreou no cinema no belo filme "A Pérola" (La perla, 1947), de Emilio Fernández, e teve uma longa e bem-sucedida carreira que se encerrou em 2015.

Até 1957, ele se dedicou quase exclusivamente ao cinema e atuou em 33 filmes, dentre os quais se destacam "Nobre Rebelde" (The Magnificent Yankee, 1950), "Depois da Tormenta" (Payment on Demand, 1951), "Scaramouche" (Idem, 1952), "A História de Três Amores" (The Story of Three Loves, 1953), "A Fera do Forte Bravo" (Escape from Fort Bravo, 1953), "Planeta Proibido" (Forbidden Planet, 1956) e "Glória Feita de Sangue" (Paths of Glory, 1957).

A partir de 1958, ele esteve mais presente na TV, para a qual realizou, no geral, três vezes mais trabalhos que para o cinema, e que lhe propiciou maior reconhecimento. No cinema, atuou em mais 24 filmes, cuja qualidade se manteve em alta. Esta fase inclui os filmes "O Mercador de Almas" (The Long, Hot Summer, 1958), "Estranha Compulsão" (Compulsion, 1959), "Sete Dias de Maio" (Seven Days in May, 1964), "O Segundo Rosto" (Seconds, 1966), "Tora! Tora! Tora!" (Idem, 1970), "O Jogador" (The Player, 1992) e "Anjos Assassinos" (Gettysburg, 1993).

Richard Norman Anderson nasceu em 8 de agosto de 1926, em Long Branch, Nova Jersey. Seus dois casamentos terminaram em divórcio. Tinha três filhas do segundo casamento.

(Foto: Google Imagens.)

1 de setembro de 2017

LARRY SHERMAN (1923-2017), Ator

Resultado de imagem para larry sherman


O ator americano Larry Sherman morreu no dia 26 de agosto, em Nova York, de causas naturais. Tinha 94 anos.

No cinema, Sherman foi um ator bissexto, tendo feito pequenos papéis em apenas 13 filmes, entre 1952 e 2016, e só em quatro deles recebeu crédito na tela, nenhum dos quais merece ser lembrado.

Por outro lado, ele deu uma sorte danada com os filmes em que apareceu sem crédito, dentre os quais se destacam "Intriga Internacional" (North by Northwest, 1959), "Perdidos na Noite" (Midnight Cowboy, 1969), "Manhattan" (Idem 1979), "Harry & Sally - Feitos um para o Outro" (When Harry Met Sally..., 1989), "Prenda-me Se For Capaz" (Catch Me If You Can, 2002) e "O Terminal" (The Terminal, 2004).

Ele trabalhou também como dublê, em "Disque Butterfield 8" (BUtterfield 8, 1960) e "Desafio à Corrupção" (The Hustler, 1961).

Larry Sherman nasceu em 1923, em Syracuse, estado de Nova York. Graduou-se em teatro e jornalismo na cidade de Chapel Hill, pela Universidade da Carolina do Norte. Foi editor de esportes de vários jornais nova-iorquinos. Deixou viúva e dois filhos.

(Foto: Google Imagens.)

28 de agosto de 2017

'O Estranho que Nós Amamos' (2017), de Sofia Coppola

Resultado de imagem para o estranho que nós amamos


Não me lembro de ter visto algum filme que tenha sido refilmagem que me agradasse. Agora, a minha decepção foi com "O Estranho que Nós Amamos", de Sofia Coppola. O filme original, de 1971, com Clint Eastwood, é muito bom. Ele faz um soldado ferido, durante a Guerra da Secessão, que vai parar num colégio de mulheres. Há suspense, romance, intriga, maquiavelismo. O filme é forte dramaticamente, com ações subentendidas e muito ranger de dentes. A versão da Sra. Coppola excluiu tudo que a história tinha de interessante. Além do mais, Colin Farrell é um bom ator mas não se compara a Clint Eastwood. Depois, o que era subentendido, ou dito com rancor e mágoa, virou gritaria. Teria sido melhor se a Sra. Coppola tivesse contado outra história, em vez de fazer um filme tão desenxabido, na comparação com o original. Se aquilo é exemplo de filme feito por mulher, então é melhor Hollywood continuar priorizando diretores do sexo masculino. Diretoras mulheres, só as competentes como Kathryn Bigelow, que fez "Guerra ao Terror", premiado com o Oscar, e "Detroit", que está vindo por aí.

MIREILLE DARC (1938-2017), Atriz

Resultado de imagem para mireille darc


A atriz francesa Mireille Darc morreu hoje aos 79 anos.

Darc estreou no cinema em 1960 e atuou em 55 filmes até 1987, quando sofreu um acidente de carro e precisou fazer uma cirurgia cardíaca para corrigir um problema que tinha desde a infância. A partir de 1992, trabalhou exclusivamente na TV.

Dentre sua filmografia se destacam "O Diabo e os 10 Mandamentos" (Le diable et les 10 commandements, 1962), "O Cavalheiro" (Monsieur, 1964), "Os Supersecretas" (Les barbouzes, 1964), "Eu e Meus Amantes" (Galia, 1966), pelo qual ganhou o prêmio de melhor atriz no Festival de Mar del Plata, na Argentina, "Week-End à Francesa" (Week End, 1967), "Loiro, Alto de Sapato Preto" (Le grand blond avec une chaussure noire, 1972), "Não Há Fumaça sem Fogo" (Il n'y a pas de fumée sans feu, 1973) e "A Morte de um Corrupto" (Mort d'un pourri, 1977).

Nasceu Mireille Aigroz em 15 de maio de 1938, em Toulon, França. Adotou o sobrenome Darc em homenagem à heroína francesa Joana d'Arc. Teve um relacionamento com o ator Alain Delon que durou de 1968 a 1983. Em 2006, recebeu a condecoração Légion d'honneur. Deixou viúvo.

(Foto: Mireille Darc ao lado de Alain Delon, em cena de "Jeff, o Homem Marcado" (1969) - Google Imagens.)

27 de agosto de 2017

TOBE HOOPER (1943-2017), Diretor

Resultado de imagem para tobe hooper


O diretor, produtor e roteirista americano Tobe Hooper morreu no dia 26 de agosto em Los Angeles, aos 74 anos.

Tendo feito um filme que não foi lançado comercialmente, Hooper formou um pequeno elenco com professores e alunos da Universidade do Texas e produziu e dirigiu "O Massacre da Serra Elétrica" (The Texas Chainsaw Massacre, 1974), com base em roteiro escrito por ele e Kim Henkel. O filme fez grande sucesso e ganhou o Prêmio da Crítica no Festival de Cinema Fantástico de Avoriaz, na França.

Depois, ele só conseguiu emplacar outro sucesso graças a Steven Spielberg, que lhe confiou a direção de "Poltergeist - O Fenômeno" (Poltergeist, 1982). Daí em diante, sua carreira começou a decair e ficou associada ao seu primeiro filme de sucesso. Desde então, seus filmes menos ruins são "Força Sinistra" (Lifeforce, 1985), "Invasores de Marte" (Invaders from Mars, 1986) e "O Massacre da Serra Elétrica - Parte 2" (The Texas Chainsaw Massacre 2, 1986).

Como produtor, participou da refilmagem "O Massacre da Serra Elétrica" (The Texas Chainsaw Massacre, 2003), de Marcus Nispel, e suas sequências "O Massacre da Serra Elétrica - O Início" (The Texas Chainsaw Massacre: The Biginning, 2006), de Jonathan Liebesman, e "O Massacre da Serra Elétrica 3D - A Lenda Continua" (Texas Chainsaw 3D, 2013), de John Luessenhop.

William Tobe Hooper nasceu em 25 de janeiro de 1943, em Austin, Texas. Foi professor da Universidade do Texas, em Austin. Era pai do editor de som William Hooper e do técnico de efeitos especiais Tony Hooper.

(Foto: Google Imagens.)

Festival de Gramado 2017: 'Como Nossos Pais' é o Grande Vencedor

Resultado de imagem para festival de gramado


A 45ª edição do Festival de Cinema de Gramado se encerrou no último sábado, 26 de agosto, e o grande vencedor foi o filme "Como Nossos Pais", de Laís Bodanzky, que conquistou seis Kikitos, inclusive os de melhor filme, direção, ator e atriz.
A seguir, as listas dos principais premiados na categoria longa-metragem:

A) Filmes de Longa-Metragem Brasileiros:

1 - Melhor Filme (Júri): “Como Nossos Pais” (2017), de Laís Bodanzky
2 - Melhor Direção: Laís Bodanzky, por “Como Nossos Pais”
3 - Melhor Filme (Público): “Bio” (2017), de Carlos Gerbase
4 - Prêmio Especial do Júri: Carlos Gerbase, por “Bio”
5 - Melhor Ator: Paulo Vilhena, por “Como Nossos Pais”
6 - Melhor Atriz: Maria Ribeiro, por “Como Nossos Pais”
7 - Melhor Roteiro: Fabio Meira, por “As Duas Irenes” (2017), de Fabio Meira
8 - Melhor Direção de Arte: Fernanda Carlucci, por “As Duas Irenes”
9 - Melhor Atriz Coadjuvante: Clarisse Abujamra, por “Como Nossos Pais”
10 - Melhor Ator Coadjuvante: Marco Ricca, por “As Duas Irenes”
11 - Prêmio da Crítica: “As Duas Irenes”
12 - Melhor Fotografia: Fabrício Tadeu, por “O Matador” (2017), de Marcelo Galvão
13 - Melhor Trilha Musical: Ed Côrtes, por “O Matador”
14 - Melhor Desenho de Som: Augusto Stern e Fernando Efron, por “Bio”
15 - Melhor Montagem: Rodrigo Menecucci, por “Como Nossos Pais”
16 - Troféu Cidade de Gramado: Eliane Giardini e Paulo Betti.

B) Filmes de Longa-Metragem Estrangeiros:

1 - Melhor Filme (Júri): “Sinfonía para Ana” (Argentina, 2017), de Ernesto Ardito e Virna Molina
2 - Melhor Direção: Federico Godfrid, por “Pinamar” (Argentina, 2016)
3 - Melhor Filme (Público): "Mirando al Cielo" (Uruguai, 2017), de Guzmán García
4 - Prêmio Especial do Júri: "Los Niños" (Chile/Colômbia/Holanda/França), de Maite Alberdi
5 - Prêmio da Crítica: “Pinamar”
6 - Melhor Roteiro: Joel Calero, por "La Última Tarde" (Colômbia/Peru, 2016), de Joel Calero
7 - Melhor Ator: Juan Grandinetti e Agustín Pardella, por "Pinamar"
8 - Melhor Atriz: Katerina D’Onofrio, por "La Última Tarde"
9 - Melhor Fotografia: Fernando Molina, por “Sinfonía para Ana”.

25 de agosto de 2017

JAY THOMAS (1948-2017), Ator

Resultado de imagem para jay thomas


O ator e radialista americano Jay Thomas morreu de câncer, em Santa Bárbara, Califórnia. Tinha 69 anos.

Thomas iniciou sua carreira na TV e, em seguida, no cinema, nos anos 1980. Foi mais bem-sucedido na TV, que lhe deu dois prêmios Emmy, o mais importante da TV americana.

Sua filmografia conta 26 filmes, entre os quais estão "A Banda do Paraíso" (The Gig, 1985), "Perigosamente Juntos" (Legal Eagles, 1986), "Mr. Holland - Adorável Professor" (Mr. Holland's Opus, 1995), "O Mistério da Libélula" (Dragonfly, 2002) e "Teia de Mentiras" (The Trials of Cate McCall, 2013).

Por seu trabalho no rádio, ele ganhou uma estrela na Calçada da Fama de Holywood.

Jon Thomas Terrell nasceu em 12 de julho de 1948, em Kermit, Texas. Foi jogador profissional de futebol americano. Deixou viúva a mulher com quem tinha dois filhos. Era pai do músico e ator J. T. Harding, filho que teve antes do casamento e foi dado para adoção.

(Foto: Google Imagens.)

21 de agosto de 2017

JERRY LEWIS (1926-2017), Ator, Comediante

Resultado de imagem para jerry lewis


O ator e comediante americano Jerry Lewis morreu no dia 20 de agosto, em Las Vegas, Nevada, de causas naturais. Tinha 91 anos.

Lewis, o último grande comediante de Hollywood, era um gênio, uma lenda e um ícone. Fez de tudo um pouco e bem: comediante, ator, produtor, roteirista, diretor e cantor. Geralmente cantava em tom desagradável em seus filmes para fazer graça. Mas era cantor de verdade e gravou discos que chegaram às paradas de sucesso.

Sua parceria com Dean Martin, que fazia papel de "escada", durou de 1946 a 1956, trabalhando no teatro, rádio, TV e cinema. De 1949 a 1956, fizeram juntos 17 filmes, dentre os quais se destacam "O Biruta e o Folgado" (The Stooge, 1951), "Morrendo de Medo" (Scared Stiff, 1953), no qual aparece a brasileira Carmen Miranda, "A Farra dos Malandros" (Living It Up, 1954), "O Meninão" (You're Never Too Young, 1955), "Artistas e Modelos" (Artists and Models, 1955) e "Ou Vai ou Racha" (Hollywood or Bust, 1956).

Após Dean Martin romper a parceria, Lewis estrelou seis filmes em seguida, três dos quais ele mesmo produziu, que são "O Delinquente Delicado" (The Delicate Delinquent, 1957), "Bancando a Ama-Seca" (Rock-a-Bye Baby, 1958) e "O Rei dos Mágicos" (The Geisha Boy, 1958).

A partir de 1960, além de atuar e produzir, ele passou a dirigir seus filmes, cuidando também do roteiro, na maioria das vezes em parceria com Bill Richmond. Os filmes mais importantes que dirigiu são "O Mensageiro Trapalhão" (The Bellboy, 1960), "O Terror das Mulheres" (The Ladies Man, 1961), "O Mocinho Encrenqueiro" (The Errand Boy, 1961), "O Professor Aloprado" (The Nutty Professor, 1963), "O Otário" (The Patsy, 1964), "Uma Família Fuleira" (The Family Jewels, 1965) e "O Fofoqueiro" (The Big Mouth, 1967).

Ao mesmo tempo, continuou a atuar em filmes roteirizados e dirigidos por outros como "Cinderelo sem Sapato" (Cinderfella, 1960), "Detetive Mixuruca" (It's Only Money, 1962), "Errado pra Cachorro" (Who's Minding the Store?, 1963), "Bagunceiro Arrumadinho" (The Disorderly Orderly, 1964) e "Boing Boing" (Idem, 1965).

Embora tenha mantido sua carreira de ator no cinema até recentemente, não há outros filmes memoráveis, exceto "O Rei da Comédia" (The King of Comedy, 1982), de Martin Scorsese, e "Um Sonho Americano" (Arizona Dream, 1993), de Emir Kusturica.

A título de curiosidade, vale mencionar que fez uma papel na comédia brasileira "Até que a Sorte Nos Separe 2" (2013), de Roberto Santucci.

Mais cultuado na França do que em qualquer outro país, recebeu do governo francês o título de Comandante da Legião da Honra, em 2006. A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood lhe concedeu, em 2009, o prêmio humanitário Jean Hersholt, por ter feito durante décadas um programa para arrecadação de fundos para combater a distrofia muscular, tendo arrecadado mais de dois bilhões de dólares.

Em 1960, ganhou duas estrelas na Calçada da Fama de Hollywood, uma por seu trabalho no cinema, a outra pelo trabalho na TV.

Nasceu Jerome Joseph Levitch em 16 de março de 1926, em Newark, Nova Jersey. Deixou viúva a atriz SanDee Pitnick, mulher do seu segundo casamento, com quem tinha uma filha. Tinha seis filhos do primeiro casamento, todos homens.

(Foto: Dean Martin e Jerry Lewis. Google Imagens.)