21 de fevereiro de 2017

RICHARD SCHICKEL (1933-2017), Crítico de Cinema


Resultado de imagem para richard schickel


O crítico de cinema americano Richard Schickel morreu no dia 18 de fevereiro, em Los Angeles, após sofrer vários derrames cerebrais. Tinha 84 anos.

Um dos mais notáveis críticos de cinema dos EUA, Schickel começou escrevendo críticas para a revista Life, no início dos anos 1960. Em 1972, passou a escrever para a revista Time, onde permaneceu até 2010. Em 2004, ele recebeu um prêmio honorário do Conselho Nacional da Crítica.

Ele escreveu 37 livros sobre cinema, entre biografias, história e teoria cinematográfica. Entre seus biografados estão Gary Cooper, Cary Grant, James Cagney, Marlon Brando, D. W. Griffith, Elia Kazan, Woody Allen e Clint Eastwood.

Richard Schickel realizou para a TV mais de 30 documentários sobre personalidades do cinema. Entre eles, há uma série de seis de 1973, denominados "Os Homens que Fizeram o Cinema", sobre Vincente Minnelli, Raoul Walsh, King Vidor, Howard Hawks, George Cukor e Alfred Hitchcock.

Richard Warren Schickel nasceu em 10 de fevereiro de 1933, em Milwaukee, Wisconsin. Era viúvo da mulher do seu segundo casamento. Tinha dois filhos do primeiro casamento.

(Foto: Google Imagens.)

GERALD HIRSCHFELD (1921-2017), Diretor de Fotografia


Resultado de imagem para gerald hirschfeld


O diretor de fotografia americano Gerald Hirschfeld morreu no dia 13 de fevereiro, em Ashland, Oregon, de causas naturais. Tinha 95 anos.

Hirschfeld começou sua carreira no final dos anos 1940 como cinegrafista. Era membro da Sociedade Americana de Cinegrafistas, que lhe concedeu o Prêmio do Presidente em 2007.

Sua filmografia conta mais de 30 filmes, dentre os quais se destacam "Limite de Segurança" (Fail-Safe, 1964), "O Incidente" (The Incident, 1967), "Quando Nem um Amante Resolve" (Diary of a Mad Housewife, 1970), "O Jovem Frankenstein" (Young Frankenstein, 1974), "Um Cara Muito Baratinado" (My Favorite Year, 1982) e "Sou ou Não Sou?" (To Be or Not to Be, 1983).

Gerald Hirschfeld nasceu em 25 de abril de 1921, em Nova York. Deixou viúva a supervisora de roteiros e continuísta Julia Taylor. Era pai do cinegrafista Alec Hirschfeld.

(Foto: Google Imagens.)

20 de fevereiro de 2017

WGA Awards 2017: 'Moonlight - Sob a Luz do Luar' É o Vencedor


Resultado de imagem para wga awards


A 69ª edição dos prêmios do Writers Guild of America (Sindicato dos Roteiristas da América) aconteceu no dia 19 de fevereiro, em Los Angeles. E o filme "Moonlight - Sob a Luz do Luar" conquistou o troféu de melhor roteiro original. Com isso, o filme se tornou o favorito para ganhar o Oscar nessa categoria.
A seguir, os vencedores da área do cinema:

1 - Melhor Roteiro Original: Barry Jenkins, por "Moonlight - Sob a Luz do Luar" (Moonlight, EUA, 2016), de Barry Jenkins

2 - Melhor Roteiro Adaptado: Eric Heisserer e Ted Chiang, por "A Chegada" (Arrival, EUA, 2016), de Denis Villeneuve

3 - Melhor Roteiro de Documentário: Robert Kenner, Eric Schlosser, Brian Pearle e Kim Roberts, por "Command and Control" (Sem título no Brasil, EUA, 2016), de Robert Kenner.

19 de fevereiro de 2017

Festival de Berlim 2017: O Urso de Ouro Vai para Filme Húngaro


Resultado de imagem para berlinale


A cerimônia de entrega de prêmios do Festival Internacional de Cinema de Berlim aconteceu ontem, concedendo o Urso de Ouro de melhor filme à produção húngara "On Body and Soul", de Ildiko Enyedi. O Urso de Prata de melhor diretor foi para o finlandês Aki Kaurismäki, por "The Other Side of Hope". O filme brasileiro "Pendular", exibido na seção Panorama, ganhou o prêmio da Federação Internacional de Críticos de Cinema (Fipresci).
A seguir, a lista dos premiados na categoria longa-metragem:

1 - Melhor Filme: "On Body and Soul" (A Teströl és Lélekröl, Hungria, 2017), de Ildiko Enyedi

2 - Grande Prêmio do Júri: "Félicité" (França/Bélgica/Senegal/ Alemanha/Líbano, 2017), de Alain Gomis

3 - Melhor Diretor: Aki Kaurismäki, por "The Other Side of Hope" (Toivon tuolla puolen, Finlândia, 2017)

4 - Melhor Atriz: Kim Min-hee, por "On the Beach at Night Alone" (Bamui haebyun-eoseo honja, Coreia do Sul/Alemanha, 2017), de Hong Sang-soo

5 - Melhor Ator: Georg Friedrich, por "Bright Nights" (Helle Nächte, Alemanha/Noruega, 2017), de Thomas Arslan

6 - Melhor Contribuição Artística: "Ana, mon amour" (Romênia/ Alemanha/França, 2017), de Cãlin Peter Netzer

7 - Melhor Roteiro: Sebastián Lelio e Gonzalo Maza, por "Una mujer fantástica" (Chile/Alemanha/EUA/Espanha, 2017), de Sebastián Lelio

8 - Prêmio Alfred Bauer: "Rastro" (Pokot, Polônia/República Checa/ Suécia/Eslováquia, 2017), de Agnieszka Holland

9 - Melhor Documentário (entregue pela primeira vez): "Ghost Hunting" (Istiyad ashbah, Palestina, 2017), de Raed Andoni

10 - Melhor Primeiro Filme: "Summer 1993" (Estiu 1993, Espanha, 2017), de Carla Simon Pipó

11 - Prêmio Fipresci: "Pendular" (Brasil/Argentina/França, 2017), de Júlia Murat.

18 de fevereiro de 2017

PASQUALE SQUITIERI (1938-2017), Diretor


Resultado de imagem para pasquale squitieri


O diretor e roteirista italiano Pasquale Squitieri morreu hoje, em Roma, aos 78 anos.

Tendo começado sua carreira de cineasta na virada dos anos 1960 para os 70, Squitieri se envolveu na onda dos spaghetti westerns, já em fase de decadência. Com o pseudônimo William Redford, realizou dois sofríveis exemplares do gênero: "Django Desafia Sartana" (Django sfida Sartana, 1970) e "A Vingança É um Prato que Se Serve Frio" (La vendetta è um piatto che si serve freddo, 1971), sendo também roteirista de ambos.

Da sua filmografia de 20 filmes, menos da metade deles teve lançamento no Brasil, entre os quais "Camorra" (Idem, 1972), "O Prefeito de Ferro" (Il prefetto di ferro, 1977) e "Reunião da Máfia" (Corleone, 1978), todos com sua participação no roteiro.

Pasquale Squitieri nasceu em 27 de novembro de 1938, em Nápoles, Itália. Foi eleito senador em 1992. Teve um relacionamento de décadas com a atriz Claudia Cardinale, com quem tinha uma filha. Deixou viúva a atriz Ottavia Fusco.

(Foto: Google Imagens.)

14 de fevereiro de 2017

'La La Land - Cantando Estações', um Belíssimo Musical


Resultado de imagem para la la land



Eu gosto do cinema de gêneros, e certos gêneros só Hollywood sabe fazer. Um deles é o musical. Mas, para gostar de um filme musical, como eu, a pessoa precisa gostar de ópera ou ter visto musicais desde a infância. Atualmente, vejo musicais com frequência, em DVD, porque é o tipo de filme que eleva a minha alma, me faz esquecer, ainda que por um momento, os horrores do mundo.


Os grandes musicais do cinema foram feitos principalmente nos anos 1930, 40 e 50, quando os estúdios de Hollywood estavam em seu apogeu, com grandes músicos, cantores, dançarinos, roteiristas e diretores mantidos sob contrato. Dos anos 1960 em diante, devido ao desmonte dos estúdios, ficou mais complicado realizar um filme musical.


Mas Hollywood acaba de lançar um belíssimo musical, que está em cartaz nos cinemas. Chama-se "La La Land - Cantando Estações" e está sendo um papa-prêmios. O diretor Damien Chazelle teve uma grande sacada e fez um filme excepcional, para quem gosta do gênero. A história do filme segue o padrão dos musicais clássicos: rapaz e moça se conhecem, vivem um romance, depois se desentendem e se separam, para ter um apoteótico reencontro no final. Neste caso, porém, há uma grande reviravolta, que torna a história original e sem o otimismo que caracteriza o gênero. É compreensível que assim seja, porque no mundo de hoje ninguém de bom senso tem motivos para ser otimista.

Sei de gente que anda dizendo, na imprensa e na rede, que o filme é ridículo. Trata-se de "intelectuais" que não gostam de musicais. Quem gosta está adorando o filme. E somos a maioria esmagadora.



(Foto: Google Imagens.)



13 de fevereiro de 2017

BAFTA 2017: 'La La Land: Cantando Estações' É o Grande Vencedor


Resultado de imagem para bafta


A cerimônia de entrega dos prêmios BAFTA, da British Academy of Film and Television Arts (Academia Britânica de Artes do Cinema e da Televisão) aconteceu no último domingo, 12 de fevereiro. O filme musical americano "La La Land - Cantando Estações" conquistou cinco troféus, inclusive os de melhor filme, melhor diretor e melhor atriz.
A seguir, a relação dos premiados do cinema:

1 - Melhor Filme: "La La Land - Cantando Estações" (La La Land, EUA, 2016)

2 - Melhor Diretor: Damien Chazelle, por "La La Land - Cantando Estações"

3 - Melhor Atriz: Emma Stone, por "La La Land - Cantando Estações"

4 - Melhor Ator: Casey Affleck, por "Manchester à Beira-Mar" (Manchester by the Sea, EUA, 2016)

5 - Melhor Atriz Coadjuvante: Viola Davis, por "Um Limite entre Nós" (Fences, EUA, 2016), de Denzel Washington)

6 - Melhor Ator Coadjuvante: Dev Patel ("Lion - Uma Jornada para Casa" (Lion, Austrália/EUA/Reino Unido, 2016), de Garth Davis

7 - Estrela Revelação: Tom Holland

8 - Melhor Roteiro Original: Kenneth Lonergan, por "Manchester à Beira-Mar"

9 - Melhor Roteiro Adaptado: Luke Davies, por "Lion - Uma Jornada para Casa"

10 - Melhor Documentário: "A 13ª Emenda" (13th, EUA, 2016), de Ava DuVernay

11 - Melhor Filme de Animação: "Kubo e as Cordas Mágicas" (Kubo and the Two Strings, EUA, 2016), de Travis Knight

12 - Melhor Filme Britânico: "Eu, Daniel Blake" (I, Daniel Blake, Reino Unido/França/Bélgica, 2016), de Ken Loach

13 - Melhor Filme em Língua Estrangeira: "O Filho de Saul" (Saul fia, Hungria, 2015), de László Nemes

14 - Melhor Trilha Musical: Justin Hurwitz, por "La La Land - Cantando Estações"

15 - Melhor Fotografia: Linus Sandgren, por "La La Land - Cantando Estações"

16 - Melhor Montagem: John Gilbert, por "Até o Último Homem" (Hacksaw Ridge, Austrália/EUA, 2016), de Mel Gibson.

5 de fevereiro de 2017

DGA Awards 2017: Venceu 'La La Land - Cantando Estações'


Resultado de imagem para dga awards


A 69ª edição dos prêmios Directors Guild of America (Sindicato dos Diretores da América), que teve lugar ontem em Los Angeles, premiou como melhor diretor Damien Chazelle, por "La La Land - Cantando Estações". É mais uma premiação importante a reforçar o favoritismo do filme na disputa pelo Oscar, cuja cerimônia está prevista para o dia 26 de fevereiro.
A seguir, os premiados do cinema:

1 - Melhor Diretor: Damien Chazelle, por "La La Land - Cantando Estações" (La La Land, EUA, 2016)

2 - Melhor Diretor Estreante: Garth Davis, por "Lion - Uma Jornada para Casa" (Lion, Austrália/EUA/Reino Unido, 2016)

3 - Melhor Diretor de Documentário: Ezra Edelman, por "O. J.: Made in America" (Sem título no Brasil, EUA, 2016)

4 - Prêmio pela Carreira: Ridley Scott.

2 de fevereiro de 2017

FRANK PELLEGRINO (1944-2017), Ator


Resultado de imagem para frank pellegrino


O ator característico americano Frank Pellegrino morreu no dia 31 de janeiro, em Nova York, de câncer de pulmão. Tinha 72 anos.

Pellegrino foi um ator de pequenos papéis e ficou mais conhecido por seu trabalho na TV, notadamente na série "Família Soprano".

No cinema, apareceu em 18 filmes, entre os quais estão "Os Bons Companheiros" (Goodfellas, 1990), "Um Misterioso Assassinato em Manhattan" (Manhattan Murder Mystery, 1993), "Atraídos pelo Destino" (It Could Happen to You, 1994), "Celebridades" (Celebrity, 1998) e "Uma História do Brooklyn" (Brooklyn Lobster, 2005).

Frank Joseph Pellegrino nasceu em 22 de julho de 1944, em Nova York. Deixou viúva Josephine Pellegrino, com quem tinha um filho e uma enteada. Era sócio do filho Frank Pellegrino Jr. no célebre restaurante italiano Rao's, no Harlem, em Nova York.

(Foto: Google Imagens.)

1 de fevereiro de 2017

RICHARD PORTMAN (1934-2017), Engenheiro de Som


Resultado de imagem para richard portman


O engenheiro de som americano Richard Portman morreu no dia 28 de janeiro, em Tallahassee, Flórida, aos 82 anos.

A partir de 1963, Portman exerceu várias funções na sonorização de filmes, mas acabou se firmando mais como mixador de regravação de som. Ele criou uma nova abordagem para a regravação de som e foi o primeiro, em Hollywood, a mixar o som de um longa-metragem sozinho. Várias vezes indicado ao Oscar, recebeu sua estatueta de melhor som por "O Franco-Atirador" (The Deer Hunter, 1978), quando ainda não havia o prêmio específico de melhor mixagem de som.

Sua filmografia conta mais de 150 filmes de longa-metragem, dos quais citamos uma pequena amostra: "O Pequeno Grande Homem" (Little Big Man, 1970), "Ensina-me a Viver" (Harold and Maude, 1971), "O Poderoso Chefão" (The Godfather, 1972), "Os Implacáveis" (The Getaway, 1972), "Lua de Papel" (Paper Moon, 1973), "Pappillon" (Idem, 1973), "O Jovem Frankenstein" (Young Frankenstein, 1974), "Nashville" (Idem, 1975), "Guerra nas Estrelas" (Star Wars, 1977), "Num Lago Dourado" (On Golden Pond, 1981) e "Acima de Qualquer Suspeita" (Presumed Innocent, 1990).

Richard Raleigh Portman nasceu em 2 de abril de 1934, em Los Angeles. Deixou viúva Jackie.

(Foto: Google Imagens.)

31 de janeiro de 2017

FRANK TIDY (1933-2017), Diretor de Fotografia


Resultado de imagem para os duelistas

O diretor de fotografia inglês Frank Tidy morreu no dia 27 de janeiro, em Kent, Inglaterra, de um tipo de demência. Tinha 84 anos.

Tidy começou no cinema esculpindo a bela fotografia do filme "Os Duelistas" (The Duellists, 1977), de Ridley Scott, que também fazia sua estreia no cinema.

Sua filmografia inclui outros 21 filmes, entre os quais estão "A Raposa Cinzenta" (The Grey Fox, 1982), "Temporada Sangrenta" (The Mean Season, 1985), "O Natal Mágico" (One Magic Christmas, 1985), "A Força em Alerta" (Under Siege, 1992), "Homens Perigosos" (Hoodlum, 1997) e "Coisas que Nunca se Esquecem" (Some Things That Stay, 2004).

Frank Tidy nasceu em 1933, em Liverpool, Inglaterra.

(Foto: Harvey Keitel duelando no filme "Os Duelistas".)

ROBERT ELLIS MILLER (1932-2017), Diretor


Resultado de imagem para robert ellis miller


O diretor americano Robert Ellis Miller morreu no dia 27 de janeiro, em Woodland Hills, Califórnia. Tinha 84 anos.

Pode-se dizer que Miller era um diretor de TV que trabalhou eventualmente no cinema, tendo realizado apenas 11 filmes. Entre seus trabalhos mais significativos estão "Por Toda Minha Vida" (Sweet November, 1968), "Por que Tem de Ser Assim?" (The Heart Is a Lonely Hunter, 1968), "Tacada Mortal" (The Baltimore Bullet, 1980), "Amor e Boemia" (Reuben, Reuben, 1983) e "Falcões" (Hawks, 1988).

Robert Ellis Miller nasceu em 18 de julho de 1932, em Nova York. Era viúvo da atriz Pola Miller (1928-2015).

30 de janeiro de 2017

SAG Awards 2017: A Hora e Vez dos Atores Negros


Resultado de imagem para screen actors guild awards

Realizou-se em Los Angeles, na noite de 29 de janeiro, a 23ª edição dos prêmios Screen Actors Guild (Sindicato dos Atores da Tela). Dos quatro atores premiados, três são negros. E o filme que recebeu o prêmio de melhor elenco, "Estrelas Além do Tempo", conta com vários atores negros, inclusive as três atrizes principais, que interpretam um grupo de matemáticas afro-descendentes que trabalharam na NASA, contribuindo com seus conhecimentos para as primeiras missões espaciais bem-sucedidas.
A seguir, os vencedores da área do cinema:

1 - Melhor Elenco: "Estrelas Além do Tempo" (Hidden Figures, EUA, 2016), de Theodore Melfi

2 - Melhor Ator: Denzel Washington, por "Um Limite entre Nós" (Fences, EUA, 2016), de Denzel Washington

3 - Melhor Atriz: Emma Stone, por "La La Land - Cantando Estações" (La La Land, EUA, 2016), de Damien Chazelle

4 - Melhor Ator Coadjuvante: Mahershala Ali, por "Moonlight - Sob a Luz do Luar" (Moonlight, EUA, 2016), de Barry Jenkins

5 - Melhor Atriz Coadjuvante: Viola Davis, por "Um Limite entre Nós"

6 - Melhor Conjunto de Dublês: "Até o Último Homem" (Hacksaw Ridge, Austrália/EUA, 2016), de Mel Gibson.

29 de janeiro de 2017

PGA Awards 2017: Venceu 'La La Land - Cantando Estações'



Resultado de imagem para pga awards


A entrega de prêmios do Producers Guild of America (Sindicato dos Produtores da América) ocorreu ontem à noite, em Los Angeles, e consagrou o filme "La La Land - Cantando Estações", que se torna o favorito na disputa pelo Oscar de melhor filme.
A seguir, os premiados do cinema:

1 - Melhor Filme: Fred Berger, Jordan Horowitz e Marc Platt, pela excelente produção de "La La Land - Cantando Estações" (La La Land, EUA, 2016), de Damien Chazelle

2 - Melhor Filme de Animação: Clark Spencer, pela excelente produção de "Zootopia" (Idem, EUA, 2016), de Byron Howard, Rich Moore e Jared Bush

3 - Melhor Documentário: Ezra Edelman e Caroline Waterlow, pela excelente produção de "O. J.: Made in America" (Sem título no Brasil, EUA, 2016), de Ezra Edelman.